Premiação reconhece iniciativas da aquicultura e pesca na região amazônica

Compartilhar

Para reconhecer e valorizar a atuação das empresas e entidades em defesa do setor foram anunciados os vencedores da primeira edição do Prêmio IFC Amazônia durante a solenidade de abertura do evento, no domingo (3), no Hangar - Centro de Convenções, em Belém. Personalidades e produtores do setor também foram reconhecidos por meio de premiações.

Para Eliana Panty, CEO da Fish Expo, a premiação é uma forma de reconhecer os trabalhos e iniciativas inovadoras no desenvolvimento da cadeia do pescado na região amazônica. “São contribuições que vão assegurar segurança alimentar e um futuro mais sustentável nos pilares econômicos, sociais e ambientais”, acredita.

Em Inovação em Aquicultura, a ACRIPAR- Associação de Criadores de Peixes do Estado de Rondônia foi a grande reconhecida pelo papel desempenhado no desenvolvimento da piscicultura, transformando o estado no maior produtor de peixes nativos do país.

Na categoria Inovação em Pesca na Amazônia, o manejo e o transporte sustentável do caranguejo-uçá foi o vencedor. O projeto, apoiado pelo governo do Pará em parceria com diversas associações de extratores de caranguejo, resultou na diminuição da mortalidade no transporte e armazenamento do crustáceo em 80%. Com isso, diminuiu o esforço de pesca, contribuindo para a preservação da fauna.

No reconhecimento da Pesquisa na Amazônia, a Embrapa pesca e aquicultura foi o destaque da categoria pelo trabalho que visou o desenvolvimento de pacotes tecnológicos para espécies nativas, como: modelo integrado de produção de pescado, banana, açaí e outras culturas agrícolas; utilização de populações monosexo de tambaquis; desenvolvimento de tecnologias de edição genômica em peixes tropicais da aquicultura nacional; produção de tambaqui em sistemas multitrófico; ações de pesquisa e transferência de tecnologias para pirarucu; sistema de inteligência territorial estratégica da aquicultura.

Na categoria Sustentabilidade na Amazônia, a Norte Energia foi a premiada pelo desenvolvimento de atividades ligadas à proteção ambiental do Rio Xingu e os projetos de descarbonização da matriz energética. São mais de 100 planos, projetos e programas que mostram o compromisso da Companhia com o desenvolvimento da região onde está instalado o Complexo Hidrelétrico Belo Monte e mostra o propósito da Norte Energia de ser agente de transformação do território onde atua.

Já o Prêmio Latino Americano de Pescado na Amazônia foi para o Rainforest Aquafarm, do Peru. A iniciativa abriu o mercado gastronômico americano para as espécies amazônicas, com um árduo trabalho comercial com todos os atores da cadeia de valor: produtores, importadores, canais de vendas, chefs, formadores de opinião e consumidores, destacando, entre outras questões, as propriedades gastronômicas dos peixes de água doce. Também desenvolveu ações de recuperação de áreas degradadas com reflorestamento e aquicultura na Amazônia.

O Governo do Pará ganhou destaque no reconhecimento de políticas públicas na Amazônia pela implementação de ações visando o desenvolvimento da pesca e aquicultura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca - SEDAP, em especial, a Sanção da Lei 9.665/ 2022, e do Decreto 3385/ 2023 que dispõe sobre a política de desenvolvimento sustentável da aquicultura.

Homenagens - O empresário Gilberto Vaz recebeu uma homenagem póstuma pelo pioneirismo e pelas inovações na piscicultura sustentável paraense. Falecido em outubro deste ano, Alessandra Vaz, filha dele, foi quem o representou neste momento. Orlando Lobato, presidente da FEPA-Federação de Pesca, também teve seu trabalho reconhecido, são 40 anos de luta pelo desenvolvimento da pesca artesanal brasileira e pela defesa do meio ambiente, em especial do período de defeso de 15 estados durante atuante trabalho à frente da Confederação Nacional dos Pescadores e Aquicultores.

Realização e apoio - O IFC Amazônia é realizado pelo IFC Brasil – International Fish Congress & Fish Expo Brasil, tendo a Fundep (Fundação de Apoio ao Ensino, Extensão, Pesquisa e Pós-Graduação) com co-realizadora. O evento tem o patrocínio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Banco da Amazônia S.A, Banpará (Bando do Estado do Pará)e Norte Energia (Usina Hidrelétrica Belo Monte). Tem o apoio do Governo do Estado do Pará; SEDAP (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuária e da Pesca); MPA (Ministério da Pesca e Aquicultura); ABIPESCA (Associação Brasileira das Indústrias de Pescados); PEIXE BR (Associação Brasileira da Piscicultura); FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura); Sistema FAEPA/Senar; FEPA (Federação dos Pescadores do Pará) e SINPESCA (Sindicato das Indústrias de Pesca dos Estados do Pará e Amapá).

IFC Amazônia

Correalização

FUNDEP

Patrocínios

Patrocinadores

Parceiros IFC Amazônia

Parceiros IFC Amazônia